Outro Som

4 de Dezembro – MARIA BETHÂNIA

Dia de Santa Bárbara, caruru no mercado, dia de Iansã, Senhora dos Raios e das Tempestades. Festa popular na Cidade da Bahia. Cantemos!


Ninguém melhor do que Maria Bethânia para cantar Iansã.

OutraBahia apresenta três vídeos  para você curtir nesse 4 de Dezembro, dia de Santa Bárbara, dia de Iansã.

(Veja matéria sobre a festa popular em Salvador aqui)


4 de Dezembro
(Tião Motorista)

No dia 4 de dezembro
Vou no mercado levar
Na baixa do sapateiro
Flores pra santa de lá
Bárbara santa guerreira
Quero a você exaltar
É Iansã verdadeira
A padroeira de lá
Tirirê, tirirê, relampejou
Oh, tirirê, relampejou
Tomara que chegue a hora
Quero seguir procissão
Vou com meu “liforme” branco
Levo o meu chapéu na mão
As ladainhas cantadas
Pelas beatas de véu
Os homens cantam mais forte
Pedem proteção ao céu
Estribilho
Logo que a santa retorne
Eu vou pro samba correndo
Vou na barraca da Ornela
Tomo uns limão, vou dizendo
Pego Antenor, meu compadre
Deixa essa cara de bicho
Não vou sair desse samba
Só saio se for no lixo

 


 

Iansã
(Gilberto Gil e Caetano Veloso)

Senhora das nuvens de chumbo
Senhora do mundo
Dentro de mim
Rainha dos raios
Rainha dos raios
Rainha dos raios
Tempo bom, tempo ruim
Senhora das chuvas de junho
Senhora de tudo
Dentro de mim
Rainha dos raios
Rainha dos raios
Rainha dos raios
Tempo bom,  tempo ruim
Eu sou um céu
Para as tuas tempestades
Um céu partido ao meio no meio da tarde
Eu sou um céu
Para as tuas tempestades
Deusa pagã dos relâmpagos
Das chuvas de todo ano
Dentro de mim
Rainha dos raios
Rainha dos raios
Rainha dos raios
3Tempo bom, tempo ruim

 


 

A Dona do Raio e do Vento
(Maria Bethânia)

Cegando o aço das armas de quem guerreia
E o vento de Iansã também sou eu
Que Santa Bárbara é santa que me clareia

A minha voz é o vento de maio
Cruzando os ares, os mares e o chão
E meu olhar tem a força do raio
que vem de dentro do meu coração

O raio de Iansã sou eu
Cegando o aço das armas de quem guerreia
E o vento de Iansã também sou eu
Que Santa Bárbara é santa que me clareia

Eu não conheço rajada de vento
Mais poderosa que a minha paixão
E quando o amor relampeia aqui dentro
Vira um corisco esse meu coração

Eu sou a casa do raio e do vento
Por onde eu passo é zunido é clarão
Porque Iansã desde o meu nascimento
Tornou-se a dona do meu coração

O raio de Iansã sou eu
Cegando o aço das armas de quem guerreia
E o vento de Iansã também sou eu
Que Santa Bárbara é santa que me clareia
O raio de Iansã sou eu
E o vento de Iansã também sou eu
O raio de Iansã sou eu

 

 

Deixe uma resposta

Veja Também